A lei processual penal prejudica injustamente os pobres quando estabelece o critérios de liberdade provisória sem fiança.

SEM COTÉUDO


Autor

  • Ailton José Teixeira

    Acadêmico do VIII período do Curso de Direito do Centro Universitário do Cerrado de Patrocínio-MG- Unicerp. Oficial de Justiça Avaliador no Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais.

    Textos publicados pelo autor


Informações sobre o texto

Como citar este texto (NBR 6023:2018 ABNT)

TEIXEIRA, Ailton José. Liberdade provisória sem fiança: uma questão de justiça e isonomia social. Revista Jus Navigandi, ISSN 1518-4862, Teresina, ano 19, n. 4080, 2 set. 2014. Disponível em: https://jus.com.br/artigos/29386. Acesso em: 26 jan. 2022.

Comentários

1

Autorizo divulgar minha mensagem juntamente com meus dados de identificação.
A divulgação será por tempo indeterminado, mas eu poderei solicitar a remoção no futuro.
Concordo com a Política de Privacidade e a Política de Tratamento de Dados do Jus.

Regras de uso
  • 0

    Floriano Lott

    Realmente o ter ou não ter dinheiro influencia no tratamento ante o Estado. Quando um meu cliente faz tal lamento, aí eu digo: sabedor disso é que os três pês têm que andar na linha; mais que o endinheirado.
    Abraço.