O presente artigo tem o escopo de demonstrar os efeitos da corrupção política para com a população brasileira e o estado de anomia política cujo esta possui.

                         

A População brasileira em sentido amplo está longe de conter o grau de instrução necessário para ser denominada de “politizada”. O Brasil desde seus primórdios imperiais apresentou um sistema político falho e defasado, que perdurou pelos tempos passando pela república e chegando ao presidencialismo.

 Os governantes e gestores públicos em sua grande maioria fazem uma administração anacrônica onde cometem atos ilícitos, como a corrupção e o desvio de dinheiro público, aproveitando-se do fato de a população desconhecer o que fazem, ocasionando assim, um verdadeiro caos, prejudicando os cidadãos e o próprio país. Os fatores que contribuem para tal realidade são a princípio, a grande extensão e magnitude do território brasileiro, as diversas culturas e etnias, a falta de escolaridade, e principalmente a omissão de informações por parte da mídia e veículos de comunicação.  Esse conjunto de fatores faz com que a população se torne leiga no aspecto político, por conseguinte os cidadãos não tomam consciência de como o sistema de poderes político, legislativo e judiciário funcionam e como são, desconhecendo as leis e em suma, seus próprios direitos.

Todavia, é preciso haver no país um ambiente político mais compreensivo e acessível aos indivíduos, como também veículos informativos abrangentes que tragam ao povo o conhecimento que precisam sobre o âmbito político brasileiro, para que todos possam exercer seus direitos políticos tais como o voto e a administração pública embasados nos ideários formalizados a partir do conhecimento adquirido por meio das informações apreendidas.

Contudo, na realidade na qual o Brasil se encontra, a população enfrenta problemas em manifestar sua opinião quando o assunto é política, a maioria possui um conhecimento superficial e outros não gostam do assunto, ficando fácil para os políticos enganarem os cidadãos com falsas promessas e argumentos persuasivos que são convincentes a todos.

Para um país ser desenvolvido e próspero, é necessário que sua população tenha o grau de conhecimento político oportuno para exercer a democracia com êxito e coerência, elegendo representantes capacitados para governar e administrar o país, evitando os conflitos sociais. É preciso que os cidadãos brasileiros sejam instruídos a pensar na política, como o instrumento que desenvolverá o país e mudará a realidade da nação, fazendo cada vez mais jus ao Estado Democrático de Direito.  


Autor


Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0