Nosso país vive um momento financeiro bastante complicado e toda a população sofre com as consequências. Se já está difícil para quem está com a vida financeira em dia, imagine para aqueles que estão endividados, vivendo um verdadeiro pesadelo!

Nosso país vive um momento financeiro bastante complicado e toda a população sofre com as consequências: custo de vida alto, retorno da inflação, empregos em baixa, setores da economia em queda. Se já está difícil para quem está com a vida financeira em dia, imagine para aqueles que estão endividados - que somam milhões de brasileiros - vivendo um verdadeiro pesadelo!

Recorrer a empréstimos para suprir as necessidades - quer por desemprego ou por perda de controle das finanças, por imprevistos ou outros fatores - tem levado muitas pessoas a contrair mais e mais dívidas. E essas pessoas desconhecem que, muitas vezes, as parcelas de empréstimos ou de financiamentos são acrescidas de juros abusivos, que dificultam muito seu pagamento ou podem, inclusive, torná-lo praticamente impossível.

Isso é uma fonte constante de preocupação e estresse, e é também uma atitude de má-fé por parte das instituições financeiras. As pessoas, ao tentarem quitar suas dívidas, se assustam com os valores elevados - já acrescidos de juros abusivos - mas, muitas vezes, não os questionam. Por falta de informação, acabam se conformando com um valor totalmente injusto, julgando dever muito mais que o valor real de seus débitos.

Os juros abusivos, como o próprio nome diz, são ilegais e injustos, uma vez que elevam os valores da dívida de forma absurda (às vezes chegam a somar mais que o dobro da dívida original) e fazem com que a dívida vire uma "bola de neve", aumentando sempre.

Portanto, se você possui dívidas e deseja renegociá-las, consulte um especialista em dívidas e verifique se não estão sendo cobrados juros abusivos. Nosso escritório possui tradição, experiência e uma equipe altamente especializada nessa área, além de ser referência nacional em ações de renegociação de dívidas.

Tenha sua tranquilidade de volta, pagando apenas o valor justo. Não pague pelo que você não devefique livre dos juros abusivos!


Autores


Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelos autores. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Autorizo divulgar minha mensagem juntamente com meus dados de identificação.
A divulgação será por tempo indeterminado, mas eu poderei solicitar a remoção no futuro.
Concordo com a Política de Privacidade e a Política de Direitos e Responsabilidades do Jus.

Regras de uso