REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BRASIL. Ministério Público Federal (MPF) - Procuradoria Regional da República da 4ª Região. Parecer ministerial no habeas corpus nº 5029050-46.2014.404.0000. 21 de Nov. de 2014. Disponível em: https://www.conjur.com.br/dl/lava-jato-parecer-mpf-prisao-forcar.pdf. Acesso em: 14 Jul. 2019.

_______. Justiça Federal - Seção Judiciária do Paraná/13ª Vara Federal de Curitiba. Pedido de busca e apreensão criminal nº 5024251­72.2015.4.04.7000/PR. 24 de Julho de 2015. Disponível em: https://www2.trf4.jus.br/trf4/controlador.php?acao=consulta_processual_pesquisa&hdnRefId=&txtPalavraGerada=&strSecao=PR&txtValor=50495571420134047000&selForma=NU&txtDataFase=01/01/1970&chkMostrarBaixados=. Acesso em: 14 Jul. 2019.

_______. Supremo tribunal Federal. Habeas Corpus nº 130254 /PR. Relator: Min. Teori Zavascki. 22 de Outubro de 2015. Disponível em: https://www.conjur.com.br/dl/acordao-alexandrino.pdf. Acesso em: 14 Jul. 2019.

_______. Justiça Federal - Seção Judiciária do Paraná/13ª Vara Federal de Curitiba. Despacho/Decisão no Pedido de Busca e Apreensão Criminal nº 5004568-78.2017.4.04.7000/PR, 21 de fevereiro de 2017.  Disponível em: https://www.conjur.com.br/dl/moro-ordena-prisao-empresario-volta1.pdf. Acesso em: 14 Jul. 2019.

_______. Lei Federal nº 12.850/2013, de 02 de Agosto de 2013. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2013/Lei/L12850.htm.

_______. Decreto-Lei nº 3.689, de 03 de Outubro de 1941. Código de Processo Penal. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/del3689.htm.

CACHO, Manoela Andrade. Colaboração Premiada e o Princípio da Obrigatoriedade. Dissertação de Mestrado em Direito, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC/SP, São Paulo, 2015. Disponível em: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/6959. Acesso em: 16 Jul. 2019.

CANÁRIO, Pedro. Em parecer, MPF defende prisões preventivas para forçar réus a confessar. Revista Consultor Jurídico. 27 de Novembro 2014. ISSN 18092829. Disponível em: https://www.conjur.com.br/2014-nov-27/parecer-mpf-defende-prisoes-preventivas-forcar-confissoes?imprimir=1. Acesso em: 15 Jul. 2019.

CASARA, Rubens Roberto Rebello. A espetacularização do processo penal. Revista Brasileira de Ciências Criminais, Agosto 2016, vol. 24, nº 122, pp. 309-318.  ISSN 14155400.

FERRAJOLI, Luigi. Direito e Razão: Teoria do Garantismo Penal. 3ª ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2002. ISBN 8520319556.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir: Nascimento da Prisão. 27ª ed. Petrópolis: Vozes, 1999. ISBN 8532605087.

GONÇALVES, Ana Alexandra Silva. O crime organizado em Portugal: sua caracterização e ambiguidades. Mestrado em Criminologia, Universidade do Porto, 2013.

LIMA, Renato Brasileiro de. Manual de Processo Penal. Volume Único. 5ª ed. Salvador: JusPodivm, 2017. ISBN 9788544212899.

PRADO JUNIOR, Tarcis. Livrai-nos do mal: a tecnologia do imaginário na construção do herói Moro pela mídia. Tese de doutorado em Comunicação e Linguagens da Universidade do Tuiuti, Paraná, 2019. Disponível em: https://tede.utp.br/jspui/handle/tede/1623. Acesso em: 14 Jul. 2019.

TRINDADE, André Karam e STRECK, Lenio Luiz. "O passarinho pra cantar precisa estar preso". Viva a inquisição!. Revista Consultor Jurídico. 29 nov. 2014. ISSN 18092829. Disponível em: https://www.conjur.com.br/2014-nov-29/diario-classe-passarinho-pra-cantar-estar-preso-viva-inquisicao. Acesso em: 16 Jul. 2019.

ZAFFARONI, Eugênio Raúl, et al. Direito Penal Brasileiro I. 4ª ed. Rio de Janeiro: Revan, 2011. ISBN 9788571064188.

_______. La Cuestión Criminal. 2ª ed. Buenos Aires: Planeta, 2012.


Notas

[1] Segundo definição disponível na página institucional do MPF, “a operação Lava Jato é a maior iniciativa de combate a corrupção e lavagem de dinheiro da história do Brasil. Iniciada em março de 2014, com a investigação perante a Justiça Federal em Curitiba de quatro organizações criminosas lideradas por doleiros, a Lava Jato já apontou irregularidades na Petrobras, maior estatal do país, bem como em contratos vultosos, como o da construção da usina nuclear Angra 3. Possui hoje desdobramentos no Rio de Janeiro e no Distrito Federal, além de inquéritos criminais junto ao Supremo Tribunal Federal para apurar fatos atribuídos a pessoas com prerrogativa de função”. Cf. em: http://www.mpf.mp.br/grandes-casos/caso-lava-jato.

[2]“O termo crime de colarinho branco (CCB) foi definido pela primeira vez pelo sociólogo Edwin Sutherland em 1939 na sua monografia intitulada ‘White-collar crime’. Desde então, a sua definição sofreu um alargamento sendo hoje em dia sinónimo de um amplo conjunto de ilícitos de cariz económico e financeiro.” (GONÇALVES, 2013. p. 23).

[3] Disponível em: https://theintercept.com/brasil/.

[4] Antropólogo e autor de várias obras relacionadas ao estudo da mitologia, religião e psicologia, dentre as quais se destaca o livro “O herói de mil faces”, no qual aborda, dentre outros assuntos, as 12 etapas da jornada do herói.

[5] Oscar Fingal O'Flahertie Wills Wilde (1854-1900), dramaturgo, poeta e escritor irlandês da segunda metade do século XIX. Autor, entre outras obras, de “O retrato de Dorian Gray”. Disponível em: https://www.ebiografia.com/oscar_wilde/. Acesso em: 15 Jul. 2019.

[6] Disponível em: https://www.conjur.com.br/20anos/2017-ago-07/alberto-toron-no-processo-penal-o-ministerio-publico-nao-fala-em.

[7] Disponível em: https://www.conjur.com.br/dl/moro-ordena-prisao-empresario-volta1.pdf.

[8] BRASIL. Justiça Federal - Seção Judiciária do Paraná/13ª Vara Federal de Curitiba. Pedido de busca e apreensão criminal nº 5024251­72.2015.4.04.7000/PR, p. 16.  Jul. 2015. Disponível em: https://www2.trf4.jus.br/trf4/controlador.php?acao=consulta_processual_pesquisa&hdnRefId=&txtPalavraGerada=&strSecao=PR&txtValor=50495571420134047000&selForma=NU&txtDataFase=01/01/1970&chkMostrarBaixados=. Acesso em: 14 Jul. 2019.


Autor

  • José Henrique Mesquita da Silva

    Graduado em Direito pela Universidade Federal do Maranhão. Delegado de Polícia Civil. Estudante do Mestrado em Direito Público pela Universidade Portucalense – UPT em parceria com o Centro de Estudos Constitucionais e de Gestão Pública –CECGP. São Luis – MA, Brasil. Correio eletrônico: dpc.henrique.mesquita@gmail.com

    Textos publicados pelo autor

    Fale com o autor


Informações sobre o texto

Como citar este texto (NBR 6023:2018 ABNT)

SILVA, José Henrique Mesquita da. Delação premiada e prisão preventiva na operação Lava-Jato. Eficientismo penal e midiatismo jurídico. E agora, quem poderá nos defender?. Revista Jus Navigandi, ISSN 1518-4862, Teresina, ano 24, n. 5902, 29 ago. 2019. Disponível em: https://jus.com.br/artigos/75460. Acesso em: 18 set. 2019.

Comentários

0