O processo de internacionalização de franquias, desafios e soluções às possíveis barreiras da expansão nos mercados internacionais.

O Processo e sua Evolução

A Internacionalização é a expansão das atividades econômico-comerciais de uma empresa além das suas fronteiras nacionais.

O processo de Internacionalização de franquias tem se tornado bastante atraente em ambientes externos onde os riscos são maiores e a necessidade de parcerias locais é elevada. Certas particularidades do sistema de Franchising, como por exemplo, a considerável minimização dos riscos diante outras formas de internacionalização tem atraído empresas na busca de expansão de suas operações e da concessão de uso de suas marcas para os Mercados externos.

Este tipo de processo, bem dizer, já ocorre há séculos, desde os primeiros povos que saíam de seus locais de origem em busca de novas terras e novos mercados.

No entanto, a internacionalização de empresas, vem sendo considerada uma questão ligada à própria sobrevivência das organizações junto aos mercados cada vez mais competitivos.

Ranking Mundial

Atualmente o Brasil ocupa o 4º lugar no ranking mundial de países com maior número de Franquias e o 1º na América Latina. Este mercado é predominantemente composto por empresas nacionais, e, com a solidificação desse setor, aumentam-se os casos de franquias nacionais.

O Franchising foi o setor da economia que mais cresceu nos últimos anos. Segundo a Associação Brasileira de Franchising-ABF em 2015, o franchising cresceu 8,3% em faturamento, atingindo uma receita da ordem de R$139,593 bilhões. O setor aumentou em 8,5% o número de postos de trabalho gerados, passando de 1.096.859 para 1.189.785. Em número de unidades, o crescimento foi de 10,1%, totalizando 138.343, o que representa a abertura de 12.702 pontos de venda. Mais uma vez, o franchising brasileiro obtém um desempenho positivo, diversas vezes superior ao PIB nacional.

Desafios e Soluções às possíveis barreiras da Internacionalização

De modo geral, o processo de internacionalização é bastante positivo para empresas que pensam em expansão de seus negócios. Permite a comunicação com novas tecnologias, novos mercados consumidores e fornecedores, além de potencializar a economia de escala, organizando o processo produtivo de forma que se alcance utilização dos fatores produtivos envolvidos como resultado baixos custos de produção e o incremento de bens e serviços) e ampliação da capacidade e a flexibilidade gerencial. 

Entretanto, para que o processo de expansão ocorra com maiores chances de êxito, é importante destacarmos a contratação de Consultoria Especializada para apuração das soluções pertinentes aos mercados e as características das empresas que buscam este canal.

A condução desta expansão deve ocorrer de forma planejada, consciente e com o domínio das regras e usos do comércio exterior, para que não incorram em péssima experiência, representando prejuízos às empresas.

O desafio existe, porém a solução também se faz presente.


Autor


Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pela autora. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Livraria