Entenda o que é propriamente uma marca e suas classificações quanto à forma de apresentação e à natureza.

A marca é o sinal que identifica e individualiza determinados produtos ou serviços, vinculando ao seu titular um direito de clientela. Diz-se isso porque o objetivo maior de se registrar uma marca é, além de garantir um direito de propriedade, proteger uma determinada clientela.

A marca pode ser identificada apenas por seu nome, quando é considerada nominativa, apenas por seu logotipo, quando é denominada figurativa, ou pode ser considerada mista, quando o que identifica um produto ou um serviço é formado pelo conjunto de nome e forma. 

Além de identificar produtos ou serviços individualizados, quando são consideradas marcas de produto ou serviço, respectivamente, as marcas podem ser de certificação, quando usadas para atestar a conformidade de um produto ou serviço a determinadas normas ou especificações técnicas (notadamente quanto à qualidade, natureza, material utilizado e metodologia empregada), ou podem ser marcas coletivas, quando utilizadas para identificar produtos ou serviços provenientes de membros de uma determinada entidade coletiva, como sindicatos e associações.

Mas atenção! Por determinação legal, nem todos os sinais distintivos são registráveis como marca. Falaremos mais especificamente sobre isso no próximo artigo.

Entenda como funciona o processo de registro de marcas, passo a passo, no site da Escalei Marcas e Patentes, parceira institucional do Nascimento Melo Advogados.



Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Livraria