ideia desenvolver planos de saúde governamental para salvar a saúde publica no Brasil.

Durante muitos anos a saúde foi um direito limitado somente aos trabalhadores com carteira registrada, adquirido por meio da caixa de previdências e, aos que não eram registrados em carteira profissional, havia a opção dos postos municipais de saúde, casa de misericórdia ou médicos particulares. Houve vários protestos e movimentos com intuito de acabar com essa desigualdade, e começou a surgir o movimento de reforma sanitária, movimento que defendia a ideia em que todos deveriam tem amplo acesso aos serviços de saúde independente de sua condição social, e que a saúde deveria fazer parte do plano nacional de desenvolvimento social e não ser vista apenas como um plano de previdência social. Depois de anos de discussão por uma reforma sanitária em 1988 a saúde deixou de ser o direito de alguns e passa a ser o direito de todos. Conforme enunciado no artigo 196 da Constituição federal de 1988. Com a criação do SUS, sistema único de saúde, as ações de serviços públicos integraram uma rede regionalizada e hierarquizada e criaram um sistema único organizado de acordo com as diretrizes de descentralização integridade e participação social, através dos conselhos de saúde conforme a lei 8.080/90 e 8.142/90 inicia o processo de municipalização, ou seja, o recurso federal destinado ao financiamento aos serviços de ações da saúde passa a ser pagos diretamente aos municípios conforme suas realidades e necessidades. Durante alguns anos, a saúde era conceituada como a ausência de doenças, após a municipalização foi descoberto que as doenças estão relacionadas a hábitos da vida, as condições de meio ambiente quais a pessoa sobrevivia e comportamentos e respostas do indivíduo quanto as situações do dia a dia. Ampliou-se assim o conceito de saúde como um conjunto de fatores, tais como saneamento básico, trabalho, renda educação etc. conforme citado no artigo 3º da Lei Orgânica de Saúde. O objetivo deste artigo, tem como ênfase abordar e fazer uma conscientização sobre o fracasso orçamentário no que diz respeito a saúde pública mostrando um histórico do desenvolvimento dos planos de saúde no pais sugerindo ao ponto de vista o que poderia ser feito para melhorar a saúde em nosso país. Criar um imposto destinado somente a saúde, ou resgatar de volta a CPMF, seria a melhor opção para restauração da saúde pública qual está em situação precária a anos. Elaborar um plano nacional de saúde popular, que seria um plano de saúde do público (adesão não obrigatória) que concorreria com os planos de saúde privados, os forçando a reduzir os preços de forma voluntária. O cidadão usuário do plano de saúde popular, terá seus privilégios ao utilizar os serviços que seria um atendimento equiparado aos dos demais planos de saúde. A distribuição da verba arrecadada seria de forma local, municipal, podendo todos os usuários acompanhar através do site a contabilidade real do montante arrecadado e de forma democrática fazer votação online de onde preferem que seja gasto aquelas verbas. Beneficiando também aqueles que por algum motivo não poderão aderir ao plano. .

Autor

  • Francisco Valdeni de Vasconcelos Nascimento

    formado em administração de empresas pela FAG, Faculdade do Guarujá. turma 2002-2006. Direito pela Uniesp Guarujá 2012-2016. pós graduado em Direito constitucional, pela Damásio de Jesus 2018-2019, pós graduado em Direito administrativo pela FMU 2018-2019

    Atualmente estou fazendo mestrado em criminologia na UCES Argentina Estou aqui para compartilhar e adquirir conhecimentos

    Textos publicados pelo autor

    Fale com o autor


Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Autorizo divulgar minha mensagem juntamente com meus dados de identificação.
A divulgação será por tempo indeterminado, mas eu poderei solicitar a remoção no futuro.
Concordo com a Política de Privacidade e a Política de Tratamento de Dados do Jus.

Regras de uso