O artigo propõe discernimento por parte do leitor através de alguns fatos históricos e confrontações às afirmações. Fascismo, fanatismo. O quadro atual do Brasil.

Direita, esquerda. De que lado você está?

Em tempos de polarizações, os quais sempre existiram na História Humana, nada melhor do que explanar sobre os extremos. Há os indivíduos os quais defendem a ideologia política Direita, e há os indivíduos defensores da ideologia política Esquerda. Todavia, o que é Direita? O que é Esquerda? O artigo fará ponderações sobre estes extremos.

Antes de me aprofundar no assunto, definições de algumas palavras, segundo o Dicionário Aurélio Século XXI:

1) FASCISMO

[Do it. fascismo.] S. m.1. Sistema político nacionalista, imperialista, antiliberal e antidemocrático, liderado por Benito Mussolini (1883-1945) na Itália, e que tinha por emblema o feixe (em it., fascio) de varas dos antigos lictores romanos.2. Atitude ou procedimento próprio de fascista.

2) GUERRILHEIRO

[De guerrilha + -eiro.] S. m. 1. Aquele que combate numa guerrilha (1). Adj. 2. Relativo a, ou próprio de guerrilha (1): 3. Onde se trava guerrilha: 4. Pertencente ou relativo a guerrilha (2):

3) GUERILHA

[Do esp. guerrilla.] S. f.1. Luta armada realizada por meio de pequenos grupos constituídos irregularmente, sem obediência às normas estabelecidas nas convenções internacionais, e que, com extrema mobilidade e grande capacidade de atacar de surpresa, visa ao crescimento progressivo das próprias forças mediante a incorporação de novos combatentes e abertura de novas frentes guerrilheiras até que se possam travar com êxito combates diretos contra as tropas regulares inimigas: 2. P. ext. Corpo de combatentes que lutam segundo essa técnica: 3. Pej. Tropa indisciplinada.

4) SUBVERSIVO

[Do lat. subversus, part. pass. de subvertere, 'subverter', + -ivo.] Adj. S. m. 1. V. subversor. 2. Que ou aquele que pretende destruir ou transformar a ordem política, social e econômica estabelecida; revolucionário.

5) FEMINISMO

[Do fr. féminisme.] S. m. 1. Movimento daqueles que preconizam a ampliação legal dos direitos civis e políticos da mulher, ou a equiparação dos seus direitos aos do homem.

6) APARTHEID

[Africâner.] S. f. Obsol. 1. Sistema oficial de segregação racial que era praticado na África do Sul privilegiando a minoria branca.

7) REVOLUCIONÁRIO

[Do fr. révolutionnaire.] Adj. 1. Relativo à, ou próprio de revolução. 2. Que é adepto da revolução (2 a 5).~ V. guerra --a e socialismo --.S. m. 3. Aquele que prega ou lidera revoluções. 4. Indivíduo partidário do progresso; progressista. 5. Introdutor de novos processos artísticos, científicos, etc.; renovador. 6. Aquele que é partidário de renovações políticas, morais ou sociais. [Fem.: revolucionária. Cf. revolucionaria, do v. revolucionar.]

8) SOCIALISMO

[Do fr. socialisme.] S. m. 1. Doutrina que prega a primazia dos interesses da sociedade sobre os dos indivíduos, e defende a substituição da livre-iniciativa pela ação coordenada da coletividade, na produção de bens e na repartição da renda. 2. Sistema político que adota essa doutrina.

9) CAPITALISMO

[De capital + -ismo.] S. m. Econ. 1. Sistema econômico e social baseado na propriedade privada dos meios de produção, na organização da produção visando o lucro e empregando trabalho assalariado, e no funcionamento do sistema de preços.

10) LIBERTÁRIO

[Do fr. libertaire.] Adj. 1. Que é partidário da liberdade absoluta. 2. Anarquista (2). S. m. 3. Indivíduo libertário.

11) LIBERTAÇÃO

[De libertar + -ção.] S. f. 1. Ato ou efeito de libertar (-se); liberação.

PUZZLE

Palavras como liberdade, opressão, dominação, cerceamento, escravidão, controle, coação. Essas palavras são usadas desde os primórdios da humanidade, quando o neocórtex se desenvolveu, o Homo Sapiens passou a questionar sua vida, a vida em toda a sua extensão. O desejo de ter liberdade, de poder fazer o que bem quiser, quando quiser, com o tempo, fora cerceado. Se pensarmos na existência de único ser humano, ele é livre, pois não há outro (s) ser (es) humano (s) para lhe importunar. Mesmo assim, diante dos próprios limites, há de ponderar. Por que errei? Como posso encontrar solução? Deliberação. Claro que, também, por não conseguir solucionar, imediatamente, irá se sentir perdido, desmotivado, limitado. A quem culpar pelo próprio limite? A ele mesmo? Ou algo fora de si? Possivelmente, a existência de superstições, crendices. Dizer que são péssimas, é errado. Graças à formação do neocórtex, os primeiros seres humanos puderam deliberar. Antes do neocórtex, apenas o diencéfalo ou cérebro intermediário. Ódio, amor, medo, raiva, ciúme, tudo está no diencéfalo. Para saber localizar, coloque seus dedos indicadores, em cada pavilhão auditivo. O cérebro intermediário coordena todas as atividades do organismo humano, por exemplo, pulmões, coração, glândulas. Fugir, diante de alguma ameaça, o cérebro intermediário age.

Pensar que o neocórtex possibilitou ao Homo Sapiens a capacidade de agir racionalmente, isto é, sem emoções capazes de lhe impedir, é ledo engano. O filosofista russo Ivan Pavlov (1849-1936) demonstrou a existência do reflexo condicionado. Seu experimento provou a existência de neurose experimental. Um cão era alimentado normalmente. Depois fora proposto a associação de alimentação com pequena descarga elétrica. Um sino tocava, o cão ia em direção da refeição. Em outro experimento, um sino soava, o cão se dirigia para o alimento, porém, uma pequena descarga elétrica era liberada. Com as alternâncias entre soar do sino e não ter descarga e soar do sino com descarga, o cão ficou confuso. Já não saia do local para ir ao encontro do alimento. Todo o seu organismo se mostrava tenso. Eis a neurose experimental, de Pavlov.

Mesmo existindo o cérebro evoluído ou neocórtex, o Homo Sapiens, e até o Homo Sapiens Sapiens, poderá se comportar como o cão. É possível comprovar isso nas neuroses provocadas por guerras. Os soldados são treinados, física e psicologicamente, para os diversos tipos de combates. Mesmo assim, há soldados que retornam traumatizados. As Forças Armadas dos EUA, por exemplo, gasta bilhões de dólares para tratar os combatentes. Tratamento tanto físico quanto psicológico. Vozes, imagens de pessoas perseguindo, culpa, ansiedade, algumas complicações surgidas ao ambiente altamente estressante. As torturas são métodos psicológicos os quais agem no cérebro intermediário. Como qualquer ser vivo, o animal humano sempre procurará o fim da dor. Segue-se, também a despersonalização do indivíduo através de persuasão. A Síndrome de Estocolmo é ótimo exemplo. Não importa o tipo de tortura, militar ou civil, há condicionamento e apreço pelo algoz, pela ideologia. Por exemplo, religiões. Se não amar e não obedecer aos mandamentos do Criador, sofrerá consequências. Se amar, mas divergir de algum mandamento, o Criador castigará. Do medo surge o afeto.

Nesse aspecto, Jeremy Bentham está certo sobre escolha humana. Para Bentham, os seres humanos sempre procurarão o prazer, ou o maior prazer. Entre dor e alegria, cada ser humano procurará ser feliz. Tortura gera dor, seja tortura física ou psicológica, a escolha pelo alívio, isto é, não sentir mais dor, será pela felicidade. Examinemos o caso de tortura doméstica. A vítima ama o seu algoz. Há justificativas para a vítima permanecer ao lado de seu algoz: é bom ou boa mãe; presenteia; não deixa faltar nada dentro do lar; dependência financeira; bom ou boa na relação sexual. São várias as justificativas para permanecer ao lado do (a) algoz. Melhor com ele (a) do que sozinho (a), também é outra justificativa. A carência afetiva da vítima pode também contribuir para a justificativa de permanência ao lado do (a) algoz. Enfim, é um universo de justificativas. Desconstruir todo processo formador do comportamento da vítima necessita de tempo. O mesmo vale para o (a) algoz. Se o (a) algoz é psicopata, a história é bem diferente. Há a mídia, o transmitir de o psicopata ser um predador o qual jamais poderá viver na sociedade. À questão, o desafio. No livro O Erro de Descartes: emoção, razão e o cérebro humano, de António R. Damásio, acontecimento que põe por terra "Psicopata sempre comete crime". Pesquisas no campo da neurociência associam atividade cerebral, em área específicas, com tipos de comportamentos. Se determinada pessoa tem algumas funções cerebrais semelhantes com o "cérebro de psicopata", logicamente agirá como tal.

Phineas Gage, um trabalhador da construção civil. Antes do acidente, Gage era uma pessoa sociável: tratava bem quem quer que fosse; não agia com truculências. Enfim, ótimo cidadãos. Acontecimento desastroso para Gage:

"O ferro entra pela face esquerda de Gage, trespassa a base do crânio, atravessa a parte anterior do cérebro e sai a alta velocidade pelo topo da cabeça. Cai a mais de trinta metros de distância, envolto em sangue e cérebro. Phineas Gage foi jogado no chão. Está agora atordoado, silencioso, mas consciente. Tal como todos nós, espectadores impotentes. O ferro que atravessou o crânio pesa cerca de seis quilos. Mede cerca de um metro de comprimento e tem aproximadamente três centímetros de diâmetro. A extremidade que penetrou primeiro é pontiaguda; o bico mede 21 centímetros de comprimento, tendo a sua ponta meio centímetro de diâmetro, são essas as circunstâncias às quais o doente deve provavelmente a sua vida. O ferro é único, tendo sido fabricado por um ferreiro da área para satisfazer as exigências do dono”.

Gage após o acidente:

"No entanto, tal como Harlow relata, o ‘equilíbrio, por assim dizer, entre suas faculdades intelectuais e suas propensões animais fora destruído. As mudanças tornaram-se evidentes assim que amainou a fase crítica da lesão cerebral. Mostrava-se agora caprichoso, irreverente, usando por vezes a mais obscena das linguagens, o que não era anteriormente seu costume, manifestando pouca deferência para com os colegas, impaciente relativamente a restrições ou conselhos quando eles entravam em conflito com seus desejos, por vezes determinadamente obstinado, outras ainda caprichoso e vacilante, fazendo muitos planos para ações futuras que tão facilmente eram concebidos como abandonados... Sendo uma criança nas suas manifestações e capacidades intelectuais, possui as paixões animais de um homem maduro’. Sua linguagem obscena era de tal forma degradante que as senhoras eram aconselhadas a não permanecer durante muito tempo na sua presença, para que ele não ferisse suas sensibilidades. As mais severas repreensões vindas do próprio Harlow falharam na tentativa de fazer com que o nosso sobrevivente voltasse a ter um bom comportamento. "

Outro acontecimento que põe por terra"cérebro de psicopata"e comportamento antissocial:

" Neurocientista americano descobriu que tinha "cérebro de psicopata" ao estudar criminosos. Um neurocientista americano que fazia estudos com criminosos violentos descobriu, por acaso, que ele próprio tinha "cérebro de psicopata" . "Os profissionais estão atribuindo importância excessiva para a carga genética de uma pessoa, como se isso, por si só, fosse capaz de determinar o futuro de um ser humano", disse Eduardo Mutarelli, professor do Departamento de Neurologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP). Para ele, a experiência de Fallon ajuda a reequilibrar o debate que contrapõe a influência da herança genética à do meio (nesse caso em particular, a influência civilizadora da família e da sociedade sobre o indivíduo). Revelação Perturbadora A descoberta de Fallon aconteceu em 2005, quando ele analisava tomografias de cérebros de assassinos em série na universidade. Ele queria ver se encontrava alguma relação entre os padrões anatômicos dos cérebros desses pacientes e seu comportamento. Fallon explicou que, para ter uma base de comparação, tinha colocado na pilha tomografias de membros de sua própria família – a ideia era usá-los como modelos de cérebros "normais". Ao chegar ao fim da pilha, onde estavam os exames de sua família, o cientista viu uma tomografia que mostrava um padrão claro de patologia. "O exame mostrava baixa atividade em certas áreas dos lobos frontal e temporal que estão associadas à empatia, moralidade e ao autocontrole". Fallon contou que, no começo, pensou que fosse um engano. Mas feitas as checagens, o neurocientista, que estudava psicopatas há mais de duas décadas, viu-se às voltas com uma realidade um tanto quanto incômoda: o cérebro representado naquele exame era seu. "(Fonte: BBC — http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2013/12/131223_psychopath_inside_mv)

O filósofo Sócrates, acreditava que cada ser humano nascia com virtudes. Bastava um homem sábio para trazer à luz, do interior para o exterior, as virtudes humanas. Ou seja, o ser humano já tinha dentro de si, como se algo tivesse colocado dentro da alma humana, a capacidade de agir com virtude e até eticamente. O filósofo Jean-Jacques Rousseau (1712-1778) acreditava que o ser humano nascia bom, porém a vida em sociedade lhe corrompia. Thoma Hobbes, por sua vez, dizia que o homem é naturalmente mal. De forma empírica, cada qual formulou o seu postulado. Trazendo a neurociência, é possível verificar que o ser humano não é parte desvinculada de um todo, ou seja, desprezar o elemento social para supervalorizar o indivíduo, ou valorizar o elemento social e o indivíduo sem reconhecer que o comportamento humano também depende de sua constituição cerebral.

Depreende-se:

  1. O ser humano pode nascer com um tipo cerebral propenso ao crime, o "cérebro criminoso";
  2. O ser humano, mesmo possuidor de um cérebro propenso ao crime, pode ter existência sem praticar crime, a educação pode evitar que seja um criminoso;
  3. O ser humano, com cérebro propenso ao crime, pode ser criminoso, conforme os valores sociais;
  4. O ser humano, sem possuir" cérebro de criminoso ", pode agir como criminoso, conforme os valores sociais, as circunstâncias.

O CRIME É RELATIVO

O que é seletividade penal? Será o crime sempre praticado intencionalmente? Ou resultado de imprevisibilidade? Criminoso é quem mata, a vítima é quem sofre as consequências do algoz. Algoz e vítima. Conceitos vagos. Akhenaton, no Egito (a.C), fora um herege por instituir uma religião monoteísta. Roma (a.C.), os cristãos não eram considerados cidadãos cívicos, mas subversivos, revolucionários, guerrilheiros. Os judeus mataram Jesus Cristo, por este ter uma visão bem diferente dos sacerdotes. O Guerreiro Josué, líder militar dos israelitas, inicia uma jornada para conquista da terra prometida. Para os povos vencidos, os israelitas eram maus. Nas Cruzadas, os cristãos iniciaram uma jornada para conquistar o que Deus mandou. Os primeiros protestantes, incitados por Martinho Lutero, perseguiram e mataram alguns judeus. Nesse diapasão, quem é bandido e quem é o mocinho? Ho Chi Minh lutou, ferozmente, para congregar todos os vietnamitas exilados pelo regime colonialista da França. O líder comunista, Ho Chi Minh, com a invasão da Indochina, em 1941, pelos japoneses, fundou o movimento guerrilheiro Vietminh, uma das mais bem-sucedidas guerrilhas da época. Com a rendição do Japão, em agosto de 1945, o Vietminh proclamou a independência da Indochina. Nascia a República Democrática do Vietnã. Em 1946, a França não gostou de perder sua colônia. Sob o comando do general Charles de Gaulle, as tropas francesas, bem equipadas e mais treinadas, conseguiram reaver sua colônia. O guerrilheiro comunista não desistiu. Por oitos anos, Ho Chi Minh e seus guerrilheiros comunistas lutaram contra os franceses. Os custos da guerra já incomodavam os cidadãos franceses: vidas francesas e gastos com a guerra. Até 1952, mais de 90 mil baixas para os franceses.

A negociação de paz, entre Vietnã e França, dividiu o próprio Vietnã: norte e sul. O norte ficaria com os comunistas, o sul com os capitalistas. Ho Chi Minh acreditava que somente através de eleições livres, tanto no sul quanto no norte, o Vietnã seria unificado.

Palavras do presidente norte-americano Dwight Eisenhower:

" Eu nunca conversei com nenhum correspondente ou pessoa com conhecimento sobre esta questão que não concordasse que, se houvesse eleições no Vietnã do sul, possivelmente 80% da população votaria no comunista Ho Chi Minh. "

OS GRITOS AO PATRIOTISMO, À FAMÍLIA DE DEUS, À LIBERDADE. O UTILITARISMO É POSSÍVEL ATÉ ENTRE OS LIBERAIS

No Brasil, polarizações quanto ao ser; ideologias políticas, de" direita "ou de" esquerda ". Coletei algumas imagens — digitei" comunismo "e, depois, cliquei no link" imagem "— sobre concepção do comunismo.

O MUNDO OCIDENTAL PERFEITO

Parece que no Brasil jamais se cometeram: perseguições aos negros, aos povos indígenas, às mulheres feministas. Também parece que nos EUA todos os negros, as feministas, os LGBTs sempre foram respeitados. Religiosos de outras religiões jamais foram excomungados, perseguidos. Até a década de 1970, os LGBTs recebiam flores, para não dizer bordoadas, do Estado e dos cidadãos não LGBTs. Tudo era, e ainda é, belo. Retornando ao Brasil, o comércio de sangue — Até a Última Gota de Sangue, do cineasta Sérgio Rezende — era a salvação dos cidadãos brasileiros. Não morriam de fome, mas poderiam morrer pela fraqueza causada pelo Capitalismo da Alcova BMEC — Benefício da Morte com Estômago Cheio.

A FÊNIX

Primeiramente, 1929, a Grande Depressão, nos EUA. Foram os comunistas? No Brasil, os escravos enriqueciam o Brasil, pelo sistema escravocrata, ação de comunistas ou de capitalistas? Revolução Francesa, o povo contra o Estado. Comunistas no meio? Revolução Russa, de 1917, comunistas agindo? Logicamente, quem age contra o Estado é criminoso.

Muçulmanos violam os direitos das mulheres.

No Brasil, o estupro marital aceito, culturalmente. O dever de a mulher ficar em decúbito dorsal, enquanto o homem fica em decúbito ventral e praticava flexão e extensão da pelve. Cesare Lombroso, sua teoria fora aplicada no Brasil nos séculos XIX até XX. Para Cesare, a boa mulher deveria acatar às ordens do homem. Do contrário teria personalidade de prostituta, um mal para a sociedade.

Feministas são comunistas, já que comunistas defendem o aborto. Pela lógica, quem apoia a eugenia, também é comunista. Comunistas cometem escravidão. O trabalho análogo ao escravo é somente praticado pelos comunistas, pelos capitalistas ou pelos libertários?

Os comunistas promovem pedofilia. Há jurisprudências no Brasil absolvendo adultos que mantiveram relações sexuais com menor de 14 anos de idade. Motivo: adolescente já se prostituía. Neste aspecto, pela autonomia da vontade, da criança e do adulto, não há crime, pois todos deliberaram.

Josef Vissariónovitch Stalin matou milhares pessoas de fome noHolocausto Ucraniano ". Partindo do conceito de autonomia da vontade, ninguém é obrigado a fazer nada. Estado mínimo, cada qual faz o que quiser. Se alguém estiver com fome receberá comida se o outro quiser dar, vender. No desastre ambiental de Mariana, em Minas Gerais, a água mineral teve seu preço superfaturado. Pela lógica, do Livre Mercado, os fornecedores podem vender pelos preços que quiserem. Não aceitando barganhas dos moradores — caso os moradores não recebessem qualquer ajuda do Estado social, ou de religiosos, através da caridade — os fornecedores não estão praticando genocídio? Digamos que alguns moradores têm condições econômicas para compra de galões. Quem não tem dinheiro para pagar o" justo preço ", não estaria sendo discriminado e sentenciado à morte? Lembrando, vários povoados ficaram sem água potável. A água mineral era o único meio para os desabrigados terem água. Ainda no ditador soviético e o Holocausto. Admitindo que ele fora ditador e sanguinário, o aborto proposto por algumas feminista, já que não são todas a favor, mundialmente, não tem viés de Holocausto? A mulher é dona de seu corpo, tem controle, mas o feto fica dependo do polegar, aos moldes romanos a.C., da mulher. Ela decide quem vive e quem morre. Por outro lado, se o Estado concede o aborto somente em alguns casos há coação. O Estado é um ser imaterial. Ele ganha vida material pela força psíquica do povo. Temos o exemplo do Brasil e suas vastas constituições. Logicamente a coação do Estado é a coação de indivíduos sobre outros indivíduos. Quem está certo e quem está errado? Se o Estado permite o aborto, sem qualquer objeção, o povo está criando um Holocausto. Se o Estado permite somente alguns, eugenia. Se algumas feministas querem que o Estado dê proteção e consentimento ao aborto, sem qualquer objeção, quem defenderá os fetos? Se a esposa engravida, mas não quer, porém o marido quer, quem terá a autonomia da vontade prevalente? Se é o homem, ganha o feto, mas perde a mulher. Se é a mulher, perdem o marido e o feto. Será que não há, em qualquer caso, utilitarismo?

Os comunistas cerceiam a liberdade, controlam mentes através da persuasão. Os comunistas e os nazistas usaram propagandas para enganarem, manipularem pessoas. Marketing e publicidade, graças ao uso da psicologia comportamental, também não manipulam, pela persuasão, as mentes dos cidadãos que vivem em sociedades democráticascapitalistas?

Por exemplo, antes da proibição de publicidades associando tabagismo e saúde, algumas publicidades vinculavam crianças fumando. Antes dos vazamentos sobre as manipulações das indústrias tabagistas, omitindo relatórios sobre malefícios à saúde humana, não se estava manipulando os fumantes e não fumantes? Os fumantes passivos estavam também sendo envenenados, sem saberem. Pela rígida filosofia kantiana, as indústrias tabagistas agiam sem ética. Agiam moralmente? Sim, já que as leis permitiam vinculações de publicidades, sem quaisquer limitações por parte do Estado.

Furar fila no SUS. Deputado negocia com eleitores para que o povo, escolhido, por sorteio, ou quem sabe mais, tenha oportunidade de ser atendido o mais rápido possível. Quem não vota no deputado, tem que esperar na fila. E esperar na fila do SUS é ver o neto nascendo. É imoral e antiético, por parte do deputado e dos escolhidos? Agora imagine. Você paga plano privado de saúde. Tem direito ao atendimento médico. Há fila e demora. Através de um simples benefício, pecuniário, ao bondoso médico, você terá direito de ser atendido mais rápido. Ou seja, vai furar fila. Além de pagar o plano de saúde, tem o beneficio de pagar ao médico para ser atendido mais rápido. Seria melhor pagar diretamente ao médico sem ter que pagar plano de saúde. Tudo bem, você consegue pagar diretamente ao médico, já que ele tem consultório particular. E quem não tem dinheiro para pagar algum plano particular de saúde e também não tem condições de pagar por consulta e/ou tratamento? Não há mais SUS. Não há uma eugenia e até um Holocausto? Quem serão os vivos olhando para os seus túmulos? Quanto ao Juramento de Hipócrates, salvar vidas. Todavia, pelo Estado mínimo, pela autopossessão, o médico, ao decidir por não atender ou não providenciar tratamento, estará renunciando ao seu juramento. O Juramento é o pilar central da humanização na área de saúde, não se escolhe sexo, etnia, morfologia, crença. Todos têm direito ao tratamento. Contudo, pela sociedade de mercado, o Juramento vira uma Lei de Papel. Pela autopossessão, pela autonomia da vontade, o profissional da área de saúde poderá escolher quem irá atender, claro, mediante pagamento, valor de pagamento.

Se o crime é ato contra a sociedade, a punição é um ato social. Se a sociedade concorda, pelo contrato social, que o SUS é coação, já que o Estado o mantém pela arrecadação de tributos aos administrados, o Estado, este ser imaterial, materializa sua vontade, que é a vontade humana, para extinguir o SUS. Cirurgia cardíaca custa muito, muitíssimo. O plano particular de saúde, no Estado mínimo, tem à deliberação de operar u não. Algum empresário vai querer que sua empresa opere sem pagamento? Se o cardíaco morrer por não ter condições econômica, financeira e patrimonial para custear todo o procedimento cirúrgico e pós-cirúrgico, não há Holocausto ou eugenia? Se não há crime, a sociedade não está aplicando o utilitarismo, o prazer para quem tem possibilidade de pagar?

Católicos são rígidos quanto ao sexo. Sexo somente com casamento. No documentário Como o Sexo Mudou o Mundo, a Igreja Católica tinha seus bordéis. Seres humanos, como qualquer outro, com o instinto. Por séculos a Igreja Católica vem reprimindo o sexo. Não só ela, mas o Islamismo, o Judaísmo. Na África, a costura dos lábios vaginais para controlar os desejos da mulher. Pior, a extirpação clitoriana. Métodos, independentemente de crença, causadores de vários tipos de neuroses. Educação, sem coação; liberdade.

Sócrates, teve que beber cicuta por discordar de sua cultura quantos ao utilitarismo da época, os comunistas foram culpados? Darwinismo social é criação dos comunistas? Se for, como os países capitalistas aplicaram? Eugenia nos EUA, antes do Holocausto Nazista, fora aplicada pelos comunistas ou nazistas? Tal fato ocorreu no início do século XX. Jesus Cristo, discordando dos romanos e dos judeus, com certeza fora um subversivo. Baruch Spinoza, discordando dos sacerdotes judeus, pode ser considerado subversivo.

Napoleão Bonaparte alcançou o poder pela revolta de cunho liberal, a Revolução Francesa, de 17989. Inglaterra, Austrália, Prússia, Holanda, Suécia, Espanha, Portugal e outros países contra Napoleão. Pelo ângulo libertário, Napoleão estava livrando a Europa do domínio dos monarcas.

Hitler era contra o comunismo, mas também era contra o capitalismo liberal. Hitler defendia o nacionalismo, ou seja, defendia somente seu país. Disso depreende-se que Hitler queria um socialismo nacionalista.

Karl Marx queria unir os proletariados, do mundo todo, para uma causa. Hitler e Marx são lados opostos da mesma moeda. Assim dizem os anticomunistas.

Hitler queria os proletariados alemães fortificados. Hitler lutou pelo engrandecimento de seu país, e não tinha objetivos de fortalecer os demais países. A Alemanha seria o Farol do Mundo.

Partido Nacional-Socialista alemão, nada tem a ver com o socialismo que os anticomunistas pregam nas redes sociais. O socialismo de Karl Marx visava todos os proletariados do mundo. Pela Revolução dos proletariados, o capitalismo, sob controle de alguns grupos humanos sobre a maioria do povo, seria destruído. O Estado, sob domínio dos proletariados, mundialmente, serviria à humanidade, e não aos grupos escravagistas — aplicadores do trabalho escravo ou análogo ao escravo. Os anarquistas também visam todos os proletariados do planeta. Os anarquistas, pelos anticomunistas, não defendem a existência do Estado. Para os anarquistas, o Estado é o grande problema da humanidade. Enquanto existir Estado, grupos aproveitaram do Estado para manipular outros grupos.

Não é possível falar que Hitler era comunista ou capitalista, de forma radicalHitler propôs uma terceira via.

Condenar todos os alemães pelas atrocidades cometidas durante o Nazismo, então teremos que condenar o Brasil por todas as atrocidades cometidas contra os povos indígenas, os afrodescendentes, as mulheres. Teremos que condenar todos os japoneses quanto à participação na Segunda Guerra Mundial, principalmente na questão" mulheres do alívio ". Teremos que condenar a Igreja Católica por todos os seus crimes ao longo da História humana. Enfim, teremos que condenar todos, sem exceções, seres humanos. A começar por Sócrates, por ensinar valores desiguais de sua Nação.

Se tivermos que condenar a Suástica Nazista e Foice e Martelo, por serem associados aos perversos atos contra a humanidade, os símbolos nacionais brasileiros também devem ser condenados e proibidos, pois a História brasileira é manchada de sangue. Assim, também vale para qualquer outro país. Enquanto existir a Filosofia da Alcova, seja em qualquer tipo de ideologia, filosofia, a humanidade (Homo Sapiens Sapiens) corre risco de extinção, escravidão. Extremismo, fascismo, fanatismo.

Enfim, caminhamos para...FASCISMO

O site do BBC Brasil disponibilizou em sua página http://www.bbc.com/portuguese/internacional-40937213 vídeo sobre fascismo. Tudo se passa nos EUA. Um homem apela para os concidadãos o nacionalismo, o banimento dos destruidores dos valores norte-americanos. O interessante é quando um ouvinte acha correto o discurso emotivo ao nacionalismo, à ordem. Quando escuta que tal filosofia é péssima para os norte-americanos, o ouvinte se sente ameaçado. Vale a pena assistir.

O filme A OndaA primeira versão, década de 1980, do filme, A Onda, é estadunidense. A versão que disponibilizo https://www.youtube.com/watch?v=zG3TfjAhs30&feature=youtu.be é alemã. Valores ideológicos, como união, o bem-estar de todos, colaboração, defesa da ideologia, entre outros, geralmente são associados ao comunismo. Porém, diante de vastas filosofias contemporâneas, cada qual tentará defender sua ideologia. É o instinto de grupo em todos os seres humanos. No Mundo da Ideias, tudo é possível, como se a humanidade fossem homogênia. Porém, materialmente, nenhum ser humano é igual ao outro. Há divergências entre comunistas, socialistas, capitalistas, anarquistas, libertários etc. Se a democracia é o pior do pior, qual seria o melhor? No final de tudo, independente de crença, nacionalidade, etnia, morfologia: a Filosofia da Alcova. Isso não quer dizer que o ser humano é mal por natureza, contudo, em certos momentos, quando não há real democracia, a humanística, salve-se, quem puder. Só existe homogeneidade no Mundo das Ideias. Na matéria há heterogeneidade, isto é, por mais que alguns seres humanos possam ter algo em comum, não representa uma totalidade de concordâncias. É através da tolerância que o orbe terráqueo não foi dizimado em 1962, a Crise dos Mísseis Cubanos. A História humana é recheada de bons e maus comportamentos. No entanto, pelo que foi exposto, quem é o bom cidadão, o bom religioso, o bom político? Quem merece morrer, viver? Quem é melhor? Admitindo que a eugenia e o darwinismos social são bons, temos o Nazismo. Se dissermos que a Escola de Frankfurt é má, temos que admitir que todos os movimentos civis, das mulheres, dos LGBTs e dos afrodescendentes, não são benéficos à humanidade. Será possível promover o conservadorismo antes da segunda metade do século XX? Admitindo que há única religião benéfica para os seres humanos, então, o Amai o próximo, como a ti mesmo " será o amor utilitarista. E os romanos souberam aplicar essa frase, ao pé da letra.

Nalgumas redes sociais há o clamor melhor religião. E há o clamor da não religião, pelos ateus. Não é a religião a culpada, mas os corações dos seres humanos. Ateus cometem também barbaridades. Vivemos em tempos de " verdades", e pelas "verdades" é possível agir. Os meios, justificam o fim?

Em tempos de fanatismos religiosos, disponibilizo link https://www.youtube.com/watch?v=EheF5i9-VBU&feature=youtu.be de documentário sobre religiões, com Morgan Freeman. Acho necessário que se conheça mais sobre as diversas religiões para evitar fanatismos no Brasil.

No próximo artigo: Escola sem Partido.

FIAT LUX! Não acreditem em nada do que escrevi. Seja realmente um livre pensador. Pesquise, refute, saia da zona de conforto. Líderes existem pela preguiça mental dos seguidores, pelos medos dos seguidores. O filósofo que prega verdade, em algum futuro, não terá sua filosofia como verdade máxima. O que é verdade? Existe enquanto durar o último suspiro. Ou enquanto outra verdade não surgir. Enquanto existirem polarizações, líderes surgirão para conduzir, não importa se comunista, capitalista, anarcocapitalista, libertário, conservador. O caminho do meio seria o melhor. E qual o caminho do meio?


Autor


Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Livraria