ANTT rediscute com entidades representativas do setor de cargas nova formulação da tabela de preços mínimos de frete.

Prossegue a polêmica acerca dos critérios de cálculo para a formação da tabela de fretes nacional, criada em observância à Medida Provisória nº. 832, de 27 de maio de 2018, que instituiu a Política de Preços Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas, uma das principais demandas oriundas da recente greve dos caminhoneiros.

Após a edição da Resolução ANTT nº. 5820, de 30 de maio de 2018, houve edição de nova tabela mediante a Resolução ANTT nº 5821/2018, de 06 de junho de 2018, cuja divulgação governamental destacava a diminuição média em 20% dos valores tabelados, todavia, os efeitos desta última norma regulatória foram suspensos, até que se rediscuta a formação de preços com base nos interesses envolvidos, abaixo o esclarecimento da ANTT:

"NOTA SOBRE TABELA DE FRETE

por ASCOM - Publicado em 08/06/2018 11h41. Última modificação em 08/06/2018 11h44.

A Agência Nacional de Transportes Terrestres informa que os efeitos da Resolução nº 5821/2018, divulgada na noite de ontem (7/6), estão suspensos.

Na manhã de hoje (8/6), a ANTT se reúne com entidades representativas do setor de cargas para rediscutir a tabela de preços mínimos de frete. O encontro é puramente técnico e não produzirá efeitos imediatos.

As questões técnicas da tabela continuarão em discussão na Agência e com o setor, a fim de chegar a uma solução que harmonize os interesses de produtores, transportadores e sociedade."


Autor


Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0