Adiada a reforma da previdência, nada mais conveniente do que analisarmos os requisitos mínimos atualmente exigidos para o cidadão se aposentar no Brasil.

Já que a reforma da previdência foi adiada, e depois de tanto se debater sobre as alterações que ela traria, nada mais justo que, nesse momento, salientarmos quais os requisitos mínimos atualmente exigidos para se aposentar no Brasil.

APOSENTADORIA

O que é? Como Funciona?

Aposentadoria é uma prestação previdenciáriauma remuneração recebida mensalmente pelo trabalhador aposentado. Esse benefício é garantido a todo trabalhador brasileiro que completar os requisitos mínimos determinados pela Lei nº 8.213, de 24 de julho de 1991.

Atualmente, no Brasil, há 4 (quatro) formas de aposentadoria que são:

I – Aposentadoria por Invalidez;

II – Aposentadoria por Idade;

III – Aposentadoria por Tempo de Contribuição e

IV – Aposentadorias Especiais.

De maneira simplificada conheça cada uma delas.

I – APOSENTADORIA POR INVALIDEZ – 

A concessão desta aposentadoria é devida ao contribuinte que ficar incapaz para o exercício do trabalho em consequência de doença ou acidente, de maneira total e permanente, não sendo possível sua reabilitação, ficando o pagamento condicionado ao afastamento de todas atividades laborativas.

A condição de inválido será auferida por meio de uma perícia médica do INSS, sendo obrigatória a realização de exames a cada 2 (dois) anos, exceto aos maiores de 60 (sessenta) anos.

Em regra, exige-se, no mínimo, 12 contribuições ininterruptas, que poderão ser dispensas em casos excepcionais.

Valor a ser recebido – 100 % do salário base da contribuição.

Vale destacar, que aos segurados que necessitem de assistência permanente de outra pessoa, a lei garante um aumento de 25% no valor recebido mensalmente.

II – APOSENTADORIA POR IDADE – 

Essa aposentadoria é a mais conhecida, ela é devida a todos os segurados que completarem a idade mínima de 65 anos para homens e 60 anos para mulheres.

Exige-se uma contribuição mínima de 180 (cento e oitenta) contribuições, que totalizam 15 (quinze) anos.

Valor a ser recebido – 70 % do salário base da contribuição, acrescido de 1% a cada 12 contribuições mensais, chegando ao 100%.

III – APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO

A aposentadoria por tempo de contribuição é um benefício devido ao cidadão que comprovar o tempo total de 35 anos de contribuição para os homens ou 30 anos de contribuição para as mulheres, pouco importando idade.

O professor de ensino infantil, fundamental e médio pode aposentar-se com 30 anos de contribuição para homens e 25 anos para mulheres, sendo exigido tempo de efetivo exercício de funções do magistério.

 IV – APOSENTADORIA ESPECIAL – 

É devida aos trabalhadores que exerçam atividades sob condições especiais, que prejudiquem a saúde ou a integridade física. Esse grupo se divide em dois:

– Aposentadoria Especial por Exposição a agentes nocivos: Essa aposentadoria será devida ao segurado que tiver trabalhado sujeito a condições especiais que prejudiquem a saúde ou a integridade física, durante 15, 20 ou 25 anos de contribuição, observada a carência de 180 contribuições mensais.

– Aposentadoria Especial para Deficientes: dependerá do grau de deficiência (grave, moderada ou leve), pois a contribuição pode variar conforme cada caso.

Deficiência Grave:  Contribuição de 25 anos para homens, e 20 anos de contribuição para mulheres.

Deficiência Moderada:  Contribuição de 29 anos para homens, e 24 anos de contribuição para mulheres.

Deficiência Leve: Contribuição de 33 anos para homens, e 28 anos de contribuição para mulheres.

Importante frisar que aqui os conceitos foram trabalhados de forma sucinta e que cada caso possui suas especifidades, que podem ser analisadas de forma isolada.

Se você se enquadra em uma dessas modalidades saiba como deve proceder para fazer o pedido de sua aposentadoria junto ao INSS. 

1º passo – Fazer o agendamento do atendimento pela Central 135 ou no site da Previdência Social;

2º passo – O segurado comparecerá à agência do INSS na data marcada e será atendido pelo servidor para verificação da documentação e procedimentos administrativos;

3º passo – Se necessário será encaminhado para uma perícia médica, ou uma avaliação social, que vai considerar as atividades desempenhadas pela pessoa no ambiente do trabalho, casa e social;

4º passo – Depois aguardar a resposta, geralmente enviada pelos correios, que comunicará a concessão ou não da aposentadoria, assim como as razões.

Não aprovada a reforma, essas são as regras válidas.


Autor


Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pela autora. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Livraria